27/01/2010 17:47:30
São Paulo - A confiança dos industriais brasileiros na economia alcançou este mê >>
  27/01/2010 17:45:27
Confiança da indústria na economia é a maior em 11 anos >>
  27/01/2010 17:44:39
O Copom está certo; o mundo está errado >>

27/01/2010 17:47:30 - São Paulo - A confiança dos industriais brasileiros na economia alcançou este mê

Pelo menos cinco gestores brasileiros preparam para o primeiro semestre de 2010 o lançamento de fundos de investimento lastreados em índices de commodities. No ano passado, esse mercado – que ainda é incipiente no Brasil – movimentou cerca de R$ 460 milhões. Para este ano, segundo projeções do Barclays Capital, líder do segmento no País, devem ser movimentados pelo menos R$ 1 bilhão.

Segundo Nelson Alves, vice-presidente da área de commodities do Barclays, os gestores estão em fase de captação no início do ano, mas já no fim do primeiro trimestre alguns fundos devem ser lançados. “Temos hoje os cinco maiores gestores brasileiros olhando para commodities no Brasil”, disse Alves, em encontro com jornalistas nesta quarta-feira, em São Paulo.

A movimentação dos gestores brasileiros em commodities começou no ano passado. Em novembro, o Barclays estruturou com o Itaú o lançamento de um fundo de créditos de carbono, que atraiu R$ 180 milhões em ativos.

Um mês antes, o Banco do Brasil já havia lançado um fundo de petróleo com o banco, movimentando R$ 130 milhões.

Para este ano, a expectativa do Barclays é que os fundos operem focados em petróleo e commodities metálicas. “Por contra da crise, os investimentos em petróleo caíram bastante e os gestores veem boas perspectivas para a commodity. Metais também têm boas perspectivas de recuperação”, diz Alves.

Segundo Rogê Rosolini, diretor executivo para Estrturação de Mercados Emergentes do Barclays, pelo menos um fundo atrelado a commodities agrícolas também deve ser lançado neste ano.

Estudos do banco mostraram que, entre os investidores, 59% ampliaram os investimentos em commodities nos últimos 12 meses e 63% esperam ampliá-los nos próximos três anos.

O mercado de fundos atrelados a commodities movimentou US$ 60 bilhões no mundo em 2009.

Pelo menos cinco gestores brasileiros preparam para o primeiro semestre de 2010 o lançamento de fundos de investimento lastreados em índices de commodities. No ano passado, esse mercado – que ainda é incipiente no Brasil – movimentou cerca de R$ 460 milhões. Para este ano, segundo projeções do Barclays Capital, líder do segmento no País, devem ser movimentados pelo menos R$ 1 bilhão.

Segundo Nelson Alves, vice-presidente da área de commodities do Barclays, os gestores estão em fase de captação no início do ano, mas já no fim do primeiro trimestre alguns fundos devem ser lançados. “Temos hoje os cinco maiores gestores brasileiros olhando para commodities no Brasil”, disse Alves, em encontro com jornalistas nesta quarta-feira, em São Paulo.

A movimentação dos gestores brasileiros em commodities começou no ano passado. Em novembro, o Barclays estruturou com o Itaú o lançamento de um fundo de créditos de carbono, que atraiu R$ 180 milhões em ativos.

Um mês antes, o Banco do Brasil já havia lançado um fundo de petróleo com o banco, movimentando R$ 130 milhões.

Para este ano, a expectativa do Barclays é que os fundos operem focados em petróleo e commodities metálicas. “Por contra da crise, os investimentos em petróleo caíram bastante e os gestores veem boas perspectivas para a commodity. Metais também têm boas perspectivas de recuperação”, diz Alves.

Segundo Rogê Rosolini, diretor executivo para Estrturação de Mercados Emergentes do Barclays, pelo menos um fundo atrelado a commodities agrícolas também deve ser lançado neste ano.

Estudos do banco mostraram que, entre os investidores, 59% ampliaram os investimentos em commodities nos últimos 12 meses e 63% esperam ampliá-los nos próximos três anos.

O mercado de fundos atrelados a commodities movimentou US$ 60 bilhões no mundo em 2009.

Pelo menos cinco gestores brasileiros preparam para o primeiro semestre de 2010 o lançamento de fundos de investimento lastreados em índices de commodities. No ano passado, esse mercado – que ainda é incipiente no Brasil – movimentou cerca de R$ 460 milhões. Para este ano, segundo projeções do Barclays Capital, líder do segmento no País, devem ser movimentados pelo menos R$ 1 bilhão.

Segundo Nelson Alves, vice-presidente da área de commodities do Barclays, os gestores estão em fase de captação no início do ano, mas já no fim do primeiro trimestre alguns fundos devem ser lançados. “Temos hoje os cinco maiores gestores brasileiros olhando para commodities no Brasil”, disse Alves, em encontro com jornalistas nesta quarta-feira, em São Paulo.

A movimentação dos gestores brasileiros em commodities começou no ano passado. Em novembro, o Barclays estruturou com o Itaú o lançamento de um fundo de créditos de carbono, que atraiu R$ 180 milhões em ativos.

Um mês antes, o Banco do Brasil já havia lançado um fundo de petróleo com o banco, movimentando R$ 130 milhões.

Para este ano, a expectativa do Barclays é que os fundos operem focados em petróleo e commodities metálicas. “Por contra da crise, os investimentos em petróleo caíram bastante e os gestores veem boas perspectivas para a commodity. Metais também têm boas perspectivas de recuperação”, diz Alves.

Segundo Rogê Rosolini, diretor executivo para Estrturação de Mercados Emergentes do Barclays, pelo menos um fundo atrelado a commodities agrícolas também deve ser lançado neste ano.

Estudos do banco mostraram que, entre os investidores, 59% ampliaram os investimentos em commodities nos últimos 12 meses e 63% esperam ampliá-los nos próximos três anos.

O mercado de fundos atrelados a commodities movimentou US$ 60 bilhões no mundo em 2009.

Klinger Portella, iG São Paulo